sábado, 9 de maio de 2015

veja seu desempenho no Twitter:

O Twitter trouxe uma nova funcionalidade, liberou o Analytics para todos os perfis. Clique logado em sua conta do Twitter: https://analytics.twitter.com

É um pouco o Google Analytics para seus próprios tweets, permite avaliar o desempenho de cada tweet, quantas pessoas viram, quantas pessoas clicaram, etc. É possível ter um panorama geral da conta, em gráficos. Ótimo para avaliar o desempenho e para fazer relatórios também.

Antes o recurso não estava disponível para todas as contas.

Como dar um up no Twitter da sua marca


Há 255 milhões de usuários no Twitter, publicando cerca de 400 milhões de mensagens todos os dias.

E as pessoas falam sobre tudo. Conversar com elas depende do que a sua marca quer dizer. Construir relacionamentos é mais importante do que propagar links da última promoção da empresa.

Usuários do Twitter falam muito, acompanham tendências, adoram brincadeiras e só seguem de volta quem realmente lhes oferece algo. Seja informação, seja entretenimento.

A vantagem com relação ao Facebook é que o que você escrever vai aparecer para as pessoas que estiverem online naquele momento, ou seja, potencialmente, todos os seguidores podem receber a mensagem, diferente do Facebook. A parte ruim é que eles precisam estar online para ver o que você postou passando na timeline deles. Ou seja, é preciso postar mais de uma vez por dia, nos horários em que seus seguidores mais estão online. Pesquisa da Simply Measured afirma que as grandes marcas postam até 12 vezes por dia. Segundo a mesma pesquisa, tweets com fotos e links recebem 150% mais interações que a média.

Quem seguir?

Muitas marcas utilizam a estratégia de seguir algumas pessoas de seu público-alvo para serem seguidas de volta, com o objetivo de criar interesse. E depois, parar de seguir essa pessoa.

Quem já tentou sabe que nem sempre isso é eficaz e deixa um rastro de centenas de pessoas seguidas sem o menor interesse para a marca. O ideal é seguir outras empresas, instituições e principalmente pessoas que tem a ver com o setor que a empresa trabalha. Perfis que transmitam conteúdo de interesse real da marca e do universo da marca, que podem ser até retwittados, que aliás, é bom para agradar influenciadores.

As pessoas querem conversar

De acordo com a Compete, em média, um usuário do Twitter segue seis ou mais marcas. Os principais motivos para isso são:




A conta do Twitter precisa ser trabalhada para gerar interesse dos fãs, não ser um propagador de conteúdo sobre a marca. Veja alguns insights:

– O Twitter é muito útil para eventos e coberturas online. Use sempre a hashtag do evento, assim todos podem twittar insights e interesses. Além disso, ajuda a ter um relatório em tempo real da aceitação do evento. Fazer perguntas para o público também puxa mais interação.

– Outra forma de usar que tem sido aplicada por empresas é a comunicação com clientes para serviço de SAC, isto é, ter um perfil só para responder dúvidas. O ideal então é ter dois perfis, um para compartilhar conteúdo, oficial e outro só para atendimento. Em caso de gestão de crises, é perfeito também.

– É importante engajar-se na conversa com os usuários. Dar respostas a fãs, retweetar de interações, favoritar tweets quando isso não for possível, tudo contribui para ser bem visto pela audiência e criar relacionamento verdadeiramente. Faça isso com a imprensa também.

– O Twitter permite um lado mais “pessoal” ou “humano da marca”. São poucos caracteres, não dá para ser sisudo.

- As pessoas preferem interagir com rostos do que com logotipos. Sempre que possível faça isso na sua empresa. É um desafio encontrar um representante à altura da marca. Nem sempre é possível e depende do segmento da marca, mas se puder, faça. Lembre do exemplo do ponto frio (no caso, um “mascote”).

– É preciso alinhar a identidade da marca no Twitter com a da empresa. Mas cuidado para isso não ser um fator que “barra” a criatividade e a possibilidade de testar ações para conseguir mais interações. O ambiente online exige mais conversas, o discurso institucional não vai trazer resultados.

– Camadas de aprovações por parte da empresa para cada tweet e ação não ajudam na agilidade, é preciso ter uma diretriz para seguir e confiança na equipe para acompanhar o dinamismo da rede.

– Use hashtags não só para eventos, mas ampliando as campanhas da empresa até mesmo fora do online.

– Promova o usuário do twitter em outros canais, cartões de visita, publicidade, embalagens, etc.

– Tweete vídeos ou fotos de bastidores que seus seguidores não veriam de nenhuma outra maneira.

Principal: não existe um manual de instrução, é preciso testar o que dá certo para cada marca e público-alvo.



credito fonte Uchoas gsmfans

Nenhum comentário:

Postar um comentário